Imagem capa - Chupeta: vilã ou boa-moça? por Mayara Barbosa Fotografia
Para as mamães

Chupeta: vilã ou boa-moça?


Esse tema é polêmico e muitas mamães optam por não dar a chupeta hoje em dia. No entanto, nos primeiros meses de vida, os bebes possuem o reflexo de sucção, que é responsável pela amamentação e pelo amadurecimento da respiração. Esse reflexo é um dos 5 reflexos mais comuns nos recém-nascidos e costuma desaparecer com o tempo. Aqui no estúdio escutamos sempre que o bebê está “chupetando” o peito da mãe mas não mama, e muitas mamães sofrem com os seios partidos e com o cansaço quando esse reflexo é muito forte e normalmente é quando entra em cena a abençoada da chupeta.

A chupeta acalma pois  ato de sugá-la é um mecanismo associado à necessidade de satisfação afetiva e de segurança, que desperta um sentimento no bebê semelhante ao que ocorre quando ele mama no peito da mãe. Algumas crianças satisfazem suas necessidades de sucção apenas com o aleitamento materno ou levando o dedo e outros objetos à boca. Já outras precisam da chupeta, principalmente em situações de tensão, como quando sentem as famosas cólicas de recém-nascido. Nesses momentos, o objeto funciona como um verdadeiro calmante.

A Sociedade Brasileira de Pediatria não recomenda o uso de nenhuma chupeta. No entanto, se os pais optarem pelo uso, a SBP recomenda que esse uso seja limitado ao primeiro ano do bebê e só seja introduzida após a amamentação estar bem estabelecida e apenas até o bebê se acalmar e dormir. Após o desenvolvimento da fala, e em idades avançadas, o uso da chupeta deve ser um sinal da alerta e indica-se que os pais reflitam sobre o que se passa emocionalmente com elas e qual a função psíquica da chupeta na vida dessas crianças.

Os problemas que a chupeta pode causar caso o acessório continue a ser usado após a idade limite recomendada são inúmeros, podendo provocar mudança na posição dos dentes e das arcadas dentárias, além de alterações de mordida, prejuízos na mastigação, na deglutição e até mesmo na fala. O uso da chupeta afeta, ainda, a função respiratória, ocasionando, por vezes, respiração bucal com roncos e fadiga. Porém na escolha entre deixar seu filho chupar a chupeta ou dedo, a maior parte dos especialistas optará pela chupeta, pelo simples fato de ser mais fácil de retirar na idade adequada. Não há como limitar o acesso ao dedo, o que acaba aumentando o hábito de sucção. Para escolher a chupeta adequada é recomendado pesquisar os tamanhos de bico recomendado para cada faixa etária e o formato do bico, que deve ser sempre os ortodônticos, menos prejudiciais aos dentes. As chupetas feitas de silicone acumulam menos bactérias e são mais recomendadas e elas devem ser trocadas sempre que o material estiver danificado de alguma maneira, seja gasto, rachado ou rasgado. Para manter o mínimo risco ao seu bebê elas devem ser higienizadas diariamente, de acordo com as orientações do fabricante. Geralmente, a fervura é o método mais recomendado.

A retirada precoce da chupeta é fundamental para evitar inúmeros malefícios. O tema é tão delicado que o pediatra Fábio Bozelli, em parceria com o publicitário Caio Trevisan Aidar, criou um episódio dentro da animação "As Aventuras de Lelé" para falar sobre como largar a chupeta sem sofrimento. Para o especialista, uma dica para acabar com o hábito é conscientizar a criança de que a chupeta pode não ser saudável para ela e fazer com que ela participe do processo de largar, estabelecendo junto com ela horários para usar e guardar.

Outra dica também para os pais é que evitem dar a chupeta se a criança ainda não pediu por ela. Distrair a criança em momentos de tensão, dor ou outras situações em que ela costuma pedir pela chupeta. Elogiar e incentivar a criança quando ela tiver diminuído a rotina da chupeta e também criar uma data especial para a despedida da chupeta, criando uma história lúdica para que a criança aceite mais facilmente abrir mão do objeto. Os especialistas são unânimes: é importante tirá-la da vida da criança com o mínimo de traumas possível.


Bom, vilã ou boa moça, sabemos que vocês sempre vão saber o que é melhor para os seus filhos e tomar a decisão certa para a sua família e estaremos aqui para ajudar no que for preciso!


E aí, o que achou desse post? Compartilha com as mamães que ainda estão com dúvidas!

Um beijão da Família Pelota!


Fontes:

https://www.diariodaregiao.com.br/_conteudo/2019/06/vida_e_estilo/saude_e_beleza/1155917-

os-principais-cuidados-com-o-bebe-nos-primeiros-anos-de-vida.html

Diário da região, São José do Rio Preto

Os principais cuidados com o bebê nos primeiros anos de vida

Confira algumas dicas que vão fazer diferença na hora do desfralde, de largar a chupeta e lidar

com o medo dos pequenos

Francine Moreno


https://bebe.abril.com.br/desenvolvimento-infantil/12-duvidas-sobre-o-uso-da-chupetasolucionadas/Bebe.com.br12 dúvidas sobre o uso da chupeta solucionadas

Veja as respostas para as questões mais frequentes entre os pais sobre esse acessório pra lá

de polêmico.Por Suzana Dias (colaboradora)

access_time20 jul 2017, 20h52 - Publicado em 10 jun 2015, 11h21