Imagem capa - Dicas e posições para amamentação por Mayara Barbosa Fotografia
Truques e Dicas

Dicas e posições para amamentação

Bom dia, meus amores! Como vocês estão?

Hoje o assunto é pouquinho polêmico, mas queremos deixar claro desde o começo que independentemente de como você alimenta o seu bebê ou quais foram os motivos para isso, você não é melhor ou pior que ninguém, ok? Infelizmente várias mamães que passaram pelo estúdio compartilharam com a gente como se sentiram inferiorizadas (por outras mães, inclusive) por não poderem ou por não conseguirem amamentar seus bebês. Então hoje vamos compartilhar com vocês algumas informações e dicas, mas sem pressão ok? Afinal, o que importa no fim das contas é a saúde e o bem estar do bebê e da mamãe, não é?

Bom, acho que em termos gerais podemos afirmar que amamentar, por mais maravilhoso que seja, não é uma tarefa fácil, certo? Demanda tempo, paciência, disposição (em todos os sentidos possíveis e imagináveis), algumas vezes é doloroso e por aí vai. Mas também temos que concordar que é a maneira mais saudável de alimentar o bebê, principalmente o recém-nascido e isso porque o leite materno abriga milhares de anticorpos, vitaminas, água e gordura. Há quem diga que as fórmulas contém as mesmas propriedades do leite materno e há quem diga que as fórmulas são puro açúcar e gordura. Não vamos entrar nesse mérito porque não temos informação suficiente para defender nenhuma das duas partes, mas o que sabemos é que o leite materno é capaz de mudar sua composição quando o bebê está doente, por exemplo,  reconhecendo as bactérias que estão na saliva do bebê e produzindo os anticorpos certos para acabar com aquele mal-estar. Nosso corpo é incrível e desculpe, mas não há fórmula no mundo capaz de fazer a mesma coisa. 

Dito isso, precisamos deixar claro que sim, somos a favor do aleitamento materno exclusivo, desde que seja viável! Nenhuma mãe é menos mãe por não amamentar, nenhuma mãe deixa de criar vínculo com o seu bebê por alimentá-lo com mamadeira e nenhum bebê ama menos a sua mãe por isso. Ser mãe é muito mais que amamentar ou não. Ser mãe é ser porto seguro, acalento, carinho, paciência, noites sem dormir e mais um monte de coisas. Então se por qualquer motivo você não puder amamentar o seu filho, em nenhum momento se deixe abalar por isso e não dê ouvidos a quem fale o contrário. Tente sim, mas não por medo de sentir menos mãe, mas por uma questão de saúde. Procure se informar, tenha paciência porque com o tempo vocês pegam o jeito e a dor vai embora, mas se não der, desencana! Seu filho vai te amar da mesma forma!

Para as mamães que amamentam, mesmo com as dores da adaptação, vamos colocar aqui algumas dicas de posições para facilitar o processo:  


1) Transversal

A posição transversal é uma das melhores posições para a sua primeira amamentação. Sente-se em uma poltrona ou cadeira confortável, com apoios para os braços e mantenha a coluna reta. Coloque o bebê deitado à frente do seu corpo, com sua barriga tocando a dele. Segure o corpo de seu bebê com o braço oposto à mama que irá oferecer. Apoie a cabeça do bebê com a mão aberta e com a outra mão, apoie seu peito por baixo, segurando-o em formato de “u”. Leve a boca do bebê delicadamente até o peito. O ideal é aproximar o bebê da mama com seu braço. 



2) Tradicional

A posição tradicional é semelhante à transversal, mas nessa o bebê recebe o apoio do braço que está do mesmo lado do peito usado para amamentar. Mantenha a coluna reta e pegue seu bebê de modo que cabeça fique confortavelmente apoiada na dobra do seu cotovelo, com o rosto virado para a mama. Verifique se a cabeça do bebê está alinhada com o resto do corpo, mantendo a coluna reta, e não inclinada para o lado. Para ficar mais confortável, coloque um travesseiro no colo.



3) Invertida

A Posição Invertida é ideal para as mamães que estiverem se recuperando de uma cesárea, ou se tiver seios maiores. Essa posição pode ser mais fácil de manter, pois evita que o peso do bebê fique sobre seu abdômen. Com o cotovelo dobrado, segure o bebê ao seu lado, embaixo do braço, e segure a cabeça do bebê com a mão aberta, colocando seu rosto em direção ao seio. As costas do bebê ficarão sobre seu antebraço, como se você estivesse segurando uma bolsa de mão ou uma bola de futebol americano. Com a outra mão, apoie a mama, fazendo um “c” com seus dedos. Essa posição também facilita a amamentação de bebês prematuros.



4) Horizontal

Deitada De Lado ajuda na amamentação noturna ou se você estiver se sentindo cansada no pós-parto, só tome muito cuidado para não pegar no sono. Deite-se confortavelmente de lado e coloque o rosto do bebê de frente para seu peito, apoiando seu corpo com o braço e elevando ligeiramente sua cabecinha. Use a outra mão para levar o mamilo até os lábios do bebê. Depois que ele pegar o peito, você pode usar um braço para apoiar a si mesma e o outro para apoiar o bebê.




Dicas para todas as posições de amamentação

Tenha apoios para seu corpo. Escolha uma poltrona ou cadeira com apoio para os braços e use almofadas ou travesseiros para apoiar os cotovelos. Os apoios da poltrona sozinhos não serão suficientes. Talvez um apoio para os pés seja uma boa ideia, mesmo que improvisado.

Apoie o seio. Sua mama provavelmente estará mais pesada, pois ficará cheia de leite. Use suas mãos para apoiá-la enquanto amamenta. Não segure o mamilo ou aréola com os dedos, pois o bebê pode acidentalmente tentar mamar em seus dedos. Se tiver seios grandes, você pode tentar colocar uma toalha enrolada ou cobertor embaixo do seio que usará para amamentar, de modo que o mamilo fique em um ângulo reto em relação à boca de seu bebê.

Apoie seu bebê. O conforto e segurança de seu bebê são o principal para que ele mame bem. Use seu braço ou sua mão para segurá-lo no lugar, ou coloque um cobertor ou travesseiro como apoio para a cabeça do bebê, mantendo-a na altura do peito. Você também pode colocar um travesseiro sobre seu colo e o bebê em cima, para que ambos sintam-se mais confortáveis – e essa dica é essencial se você passou por uma cesárea.

Alterne posições de amamentação. Isso ajudará a prevenir dores nos mamilos, empedramento nos ductos lactíferos e infecções nas mamas.

Troque de seio. Quando o bebê esvaziar um seio, ofereça o outro, ou comece com o seio que estiver cheio na próxima mamada. Essa dica ajudará a aumentar a produção de leite e a prevenir a mastite.

Relaxe. É importante que você relaxe antes e durante a amamentação, pois isso tornará a experiência mais agradável e melhor para você e seu bebê. A amamentação é uma oportunidade maravilhosa de criar laços com seu bebê e, com a pega certa, também será uma experiência prazerosa para você.


Somos totalmente a favor da amamentação. Eu [Renata] amentei meu filho até ele rejeitar o peito e quase cumpri a meta dos 6 meses mínimos recomendados pela Associação Brasileira de Pediatria. Defendemos a amamentação sempre. Sempre que possível e sempre que a mulher desejar. Respeitamos também toda a forma de amar e reconhecemos que, se uma mulher bem informada não quer, não consegue, não gosta, respeito é o mínimo que ela merece. E às que desejam amamentar e não conseguem, amor e compreensão. 

E aí, você conhece alguma mãezinha que passou ou está passando por alguma dificuldade na hora de amamentar? Compartilha esse post com ela!


Obrigada pelo carinho,

Família Pelota.



Referências:

https://www.maemequer.pt/maes/a-ditadura-da-amamentacao/

Elsa Lisboa

A ditadura da amamentação | Crónicas de mães

Post com grande potencial de ferir pessoas mais românticas e conservadoras.

https://www.pampers.com.br/recem-nascido/alimentacao/artigo/5-posicoes-e-dicas-para-amamentar

Cinco posições e dicas para amamentação